segunda-feira, 4 de novembro de 2019

WILLYS/FORD RURAL




Acima, a "nossa" Rural até 1959 
(clique nas fotos para ampliá-las)

Em julho de 1956 a Willys Overland do Brasil lançou a RURAL (idêntica ao modelo americano), equipada com a mesma mecânica do Jipe.

Em 1960 o modelo aqui vendido foi reestilizado e logo se transformou em um interessante veículo urbano, mas que oferecia bom desempenho em estradas ruins.
Pesando 1.522 kg,  podia transportar até 420 kg de carga. A velocidade máxima era de 117km/h (baixa mas compatível com a proposta) e o veterano motor 6 cilindros acelerava de 0 a 100 km/h em 21,5 segundos.


Bastante espaçosa, a Rural acomodava bem até seis pessoas. Um terceiro banco opcional podia acomodar mais três pessoas em condições precárias. 

Às duas portas laterais juntava-se uma ampla porta traseira, que se abria em duas metades horizontais que davam acesso a um amplo compartimento de carga. O pneu de reserva ficava do lado direito, apoiado na caixa de rodas e rente ao vidro lateral traseiro, poupando espaço útil para as bagagens. O porta-malas ficava ainda maior com o rebatimento do encosto do banco traseiro.

Em 1964 a Rural ganhou novo estofamento, frisos e grades brilhantes, assentos ajustáveis, suspensão mais macia e aperfeiçoamentos mecânicos.

Em 1965 (como o jipe Universal) o câmbio recebeu sincronização em todas as marchas. Suspensões dianteiras independentes deram-lhe maior conforto e estabilidade.

Em 1966 a novidade era a nova grade do motor, semelhante à do Aero, na versão de luxo. 
O alternador passou a ser oferecido opcionalmente. 
De quebra, o utilitário ganhou um termostato para "regular a temperatura do motor e garantir partidas mais rápidas".
A rural ganhou e a inscrição "FORD" na tampa traseira e parte dos instrumentos do painel do Aero 2600. Acima e à direita, detalhe do teto, que fica mais largo rumo à traseira.

Em 1967 - ano em que a Willys foi absorvida pela Ford - novo câmbio sincronizado de 4 marchas para a versão 4x2, enquanto a versão com tração integral (4x4) continuou com câmbio de 3 marchas.

No fim da década de 60 a Rural a Ford disponibilizou o novo motor de 3.000cm3 e dupla carburação (140 cavalos), além de um terceiro banco (opcional) no lugar reservado às bagagens.

Na década de 70 a versão 4x2 passou a ser a mais vendida, dando a Rural um perfil mais urbano, “de família”, oferecendo o veterano sistema de tração integral como opcional.

Em 1975 o o veterano motor 6 cilindros cedeu a vez ao moderno motor 4 cilindros, 2.300 cm3 e 91 cavalos, que também era oferecido para o Maverick.

Com vendas cada vez mais baixas, a Rural saiu de linha em 1977 e os exemplares sobreviventes mantiveram o valor e continuam sendo amplamente usados nas zonas rurais e exibidos nos encontros de carros antigos como "relíquias".

2 comentários: